100 anos - CRICBRASIL

Ir para o conteúdo

Menu principal:

100 anos

Paróquias > Irmãs Catequistas Franciscanas





No dia 14 de janeiro de 2015
celebramos o centenário
de nossa Congregação.
Bendizemos a Deus
pela sua presença carinhosa e
encorajadora em nossa caminhada!
Somos agradecidas a todas as pessoas
que contribuíram na trajetória de levar
adiante o sonho das três primeiras.
Convidamos você e toda a comunidade
para sintonizar conosco e louvar a Deus
pelos
100 anos de caminhada!

De Rodeio - SC ao mundo

A Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas nasceu como resposta ao apelo de Deus, manifestado na necessidade de Educação e Catequese do povo camponês e imigrante das comunidades de Rodeio-SC. As famílias, sentindo a falta de professores e catequistas para os seus filhos e filhas, foram conversar com o pároco Frei Polycarpo Schuhen. "Os pequeninos e as pequeninas pediam pão e não havia quem o repartisse" (cf. Lm 4,4). O pároco compartilhou a necessidade com o colega Frei Modestino Oechtering e, juntos, tiveram a ideia de lançar o convite ao grupo da Terceira Ordem Franciscana Secular e à Pia União das FilhasdeMaria.

A jovem Amábile Avosani, colocou-se a caminho de um projeto novo e desconhecido e decididamente respondeu ao convite: "Aquiestou, Senhor. Envia-me!"
Depois de um período de preparação, no dia 04 de agosto de 1913, assumiu a escola paroquial de Aquidaban, hoje Apiúna, SC.
No mês de junho de 1914, um novo convite é lançado. Desta vez, Maria Avosani e Liduína Venturi, com entusiasmo e alegria, se dispuseram a assumir a escola de São Virgílio, Rodeio 50.
Em 1915, no dia 14 de janeiro, Frei Polycarpo, antes de apresentar as três jovens ao povo, chamou-as e perguntou: "Vocês prometem ficar ao menos um ano?" Maria adiantou-se e respondeu: "Um ano, não! Nós queremosficarpara sempre!"

As jovens, após uma intensa preparação feita por Irmã Clemência Beninca, da Congregação das Irmãs da Divina Providência, e pelos Padres Franciscanos, com muita simplicidade assumiram as escolas paroquiais. Moravam com as famílias, ensinavam as crianças e animavam a comunidade.
A grande inspiração e novidade da época foi um grupo de mulheres assumir as escolas paroquiais. O Sim generoso e ousado das três jovens e a escuta atenta e sensível à voz da Luz Divina geraram um novo Projeto de Vida a serviço do Reino.

Muitas outras jovens se sentiram encantadas por essa proposta de vida e a chama acesa por Amábile, Maria e Liduína foi crescendo e logo se expandiu nos arredores de Rodeio. Aos poucos, com a ajuda de muitas pessoas, o grupo foi se organizando e tornou-se o que hoje é a Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas.


Desde a origem, o projeto de vida das Irmãs Catequistas Franciscanas é seguir Jesus Cristo, vivendo no meio do povo, inspiradas em Santa Clara e São Francisco de Assis. Hoje vivemos nossa missão a serviço da vida, em pequenas comunidades, em 20 estados do Brasil e outros nove países: Angola, Argentina, Bolívia, Chile, Guatemala, Moçambique, Paraguai, Peru e República Dominicana.

Nossa atuação missionária se dá no campo da educação popular, catequese, formação de lideranças e de Comunidades Eclesiais de Base; junto aos povos indígenas em aldeias e no meio urbano; em grupos de mulheres, crianças, adolescentes e jovens; com população em situação de rua, catadores/as de material reciclável, grupos de economia solidária e geração de renda; na saúde alternativa, em pastorais e projetos sociais; na luta pela moradia e por políticas públicas; em movimentos em defesa dos direitos humanos, da justiça, da paz e da ecologia.
A partir do ano 2000 iniciou-se um trabalho de parceria com pessoas leigas, chamadas de Simpatizantes do Carisma
. Estes grupos, presentes nas diferentes realidades onde estamos inseridas, aprofundam a espiritualidade francisclariana, a história e o Carisma da Congregação e participam de programações e projetos de nossa vida e missão.


 
Seminário S. Mônica - Rod. GO 420, km 05 - 75440-000 Brazabrantes - GO - Fone: 062 3529-1197 © Clemente Treccani
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal